Assinatura do autor
Espólios
PROENÇA, Raul, 1884-1941
BNP Esp. E7
O eterno retôrno, Raul Proença, 1939 BNP Esp. E7/2438
O eterno retôrno,
Raul Proença, 1939
BNP Esp. E7/2438

Figura cimeira do pensamento político no primeiro quarto do século XX, Raul Sangreman Proença marcou decisivamente a intervenção cívica durante a Primeira República, integrando os chamados grupos da Seara Nova (de que foi fundador, 1921) e da Biblioteca Nacional (1919-1926), cujo quadro integrava desde 1911. Chefe dos Serviços Técnicos da BN, foi colaborador directo de Jaime Cortesão quando este dirigiu a instituição. Compilou as Regras Portuguesas de Catalogação e o Guia de Portugal. Participou no movimento da Renascença Portuguesa (1912), combateu o sidonismo (1918) e a Ditadura Militar, que o haveria de condenar ao exílio (1927). Sucumbiu ao peso do ostracismo, regressando a Portugal (1932) acometido da grave crise mental que o levaria ao internamento no Hospital Conde Ferreira, onde faleceu.

O espólio (46 cx.) guarda os originais das Páginas de Política, do Eterno Retorno, o dossier preparatório da edição do Guia de Portugal, o resumo deste, Portugal, Madeira, Iles Açores, editado em Paris pela Hachette (1931), bem como diversos textos de natureza política e biblioteconómica. Inclui também vasta correspondência, o arquivo de imprensa e documentos biográficos.

Foi comprado aos herdeiros do escritor em Janeiro de 1983, no termo do processo de negociações iniciado em 1981. Em Agosto de 1997 foram integrados, por doação dos herdeiros, representados pela Srª. Drª Cristina Proença, documentos relativos à edição do 4º volume do Guia de Portugal.

Instrumento(s) de Pesquisa:
Inventário parcial (Correspondência)
© 2004 Biblioteca Nacional de Portugal. Actualizado a 2004/05/03