Assinatura do autor
Espólios
QUEIRÓS, Eça de, 1845-1900
BNP Esp. E1
BNP F. 56571-9
Carta de Eça de Queirós a Emília de Castro, 1900 Fev. 20. BNP Esp. E1/210
Carta de Eça de Queirós
a Emília de Castro,
1900 Fev. 20.
BNP Esp. E1/210

Considerado um dos maiores vultos da literatura portuguesa de sempre, José Maria Eça de Queiroz legou à arquivística literária contemporânea alguns milhares de páginas autógrafas, a que a crítica chamou "Obras póstumas e semi-póstumas". A sua fortuna editorial chegou até aos nossos dias, constituindo um dos mais interessantes exemplos de heterodoxa tradição ecdótica. Romancista, crítico e epistológrafo de primeira grandeza, permanece o escritor oitocentista português mais lido e traduzido e aquele a quem foi tributada mais extensa bibliografia activa e passiva.

O espólio (14 cx.: 316 docs.) reúne parte dos autógrafos originais das obras póstumas e semi-póstumas, cartas a sua mulher Emília e alguns documentos preparatórios de obras e projectos inconclusos. Disponível em microfilme.

Comprado pelo Estado em Outubro de 1975, foi depositado na BN em Agosto de 1977 e incorporado nos seus fundos em Outubro de 1980. Passou à tutela do ACPC em Janeiro de 1981. Em 1985 foram adquiridas à Srª. Drª. Maria Vitorina da Costa, sete folhas do original de A Cidade e as Serras. Em 1999 foi também adquirido por compra, à Srª D. Isabel Maria V. Rosa Moutinho, um fragmento de O Primo João de Brito e em 2001 foi comprado o manuscrito Almanachs também a particulares em 2004, em leilão de Pedro de Azavedo, as Cartas de Fradique Mendes. Em 2007 a Millennium BCP doou mais 4 manuscritos.

Instrumento(s) de Pesquisa:
Base de dados
Eça Queirós
© 2004 Biblioteca Nacional de Portugal. Actualizado a 13.04.2008